top of page

Pode apostar que este erro te impede de sentir orgulho da sua dança



Existe um erro que posso apostar que te impede de sentir orgulho da sua dança e eu falarei sobre ele neste artigo!


Quando pensamos em um passo que queremos melhorar, geralmente o primeiro passo que vem na cabeça é um mais complexo. O que é um passo complexo? É um passo formado por vários passos de base, como uma pirouette por exemplo e é exatamente aí que cometemos o erro de pensar em se dedicar para melhorar o complexo, em vez de nos dedicarmos para melhorar a base. Isso é o maior "tiro no pé", é o maior erro que pode ter.


Muitas vezes, podemos dizer: "eu já sei a base", só que isso faz com que o nosso cérebro bloqueie todo o aprendizado a mais que você poderia ter com esses passos de base, porque ele recebeu a mensagem do "eu já sei". Isso é se auto sabotar, cuidado bailarina!


Quando entendemos que os passos de base são os "ingredientes" do passo complexo, passamos a dar muito mais valor à eles.


"Mas como eu posso trabalhar essa base, Mari?"


A primeira coisa que você precisa eliminar é a ideia de que para executar um passo complexo, é preciso apenas focar nele e não nos "ingredientes" dele. Entenda que o mais importante de tudo no Ballet é a base, pois é ela que dá fundamento para que possamos ter segurança na hora de executar os movimentos.


Antes de tentar melhorar um passo, é preciso que você conheça o seu corpo, que você entenda de consciência corporal aplicada ao Ballet Clássico. Esse é o grande princípio e objetivo do TBD (Treinamento de Ballet em Detalhes), ensinar o corpo o que é um movimento certo e o que é um movimento errado.


Além da consciência corporal, é muito importante que você também saiba se corrigir e é aí que entra a cereja do bolo: a autocorreção. Nós conseguimos desenvolver a autocorreção aplicada à base, quando somos treinados com exercícios específicos para isso e repetição consciente.


Depois disso, você irá levar essa autocorreção aplicada a base aos exercícios complexos e aí as coisas acontecem.


O que eu quero dizer pra você, é que é possível você deixe automático no seu corpo essas pequenas correções que vão fazer toda a diferença nos passos complexos, mas entenda que não é mágica ou fácil, é preciso trabalhar duro para desenvolver autocorreção, mas te garanto que vale muito a pena.


Depois desse processo, você irá fazer treinos específicos para os passos complexos que você quer melhorar, aplicando tudo aquilo que você trabalhou na base.


O grande objetivo desse artigo é que você entenda a importância de trabalhar a base e fazer isso de uma forma diferente, pois se continuarmos fazendo do mesmo jeito, o resultado será igual. Quando você identificar os passos de base que compõe o passo complexo que você quer melhorar e aplicar consciência corporal e a autocorreção, você se sentirá muito mais segura e consequentemente ter mais orgulho da sua dança!


Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Ballet Adulto: por onde começar" clicando na imagem.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page