Ballet OnLine ® - 2017 - Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Receba aulas gratuitas se cadastrando no botão "Lista Vip Gratuita"

Retorno ao Ballet Adulto: Verdades e Mentiras

 

O assunto de hoje será: o retorno ao Ballet! Muitas pessoas fizeram quando eram crianças e em um determinado momento da vida decidiram voltar e é aí que começam a passar algumas coisas na cabeça e é por isso que hoje trataremos sobre as verdades e mentiras sobre o retorno ao Ballet, afinal, já passei várias vezes por essa situação.

 

A primeira pergunta recebida foi: "Quero voltar para o Ballet, mas não lembro mais nada. Você acha que será difícil por isso?". Bom, na verdade Ballet é igual andar de bicicleta, então você pode ter feito aos 3, 4 anos de idade e hoje com 40, 50 anos, pode achar que não lembra mais nada, mas o seu corpo lembra daquilo que ele fez naquela época. O problema é que aos 3, 4 anos de idade você fez "borboletinha", "mãozinha na cintura e bate a pontinha do pé no chão", então o seu corpo lembra exatamente daquilo que você fez e agora quando voltar, não fará as mesmas coisas de quando era criança, fará aula de Ballet Adulto. Então na verdade, não estará retornando ao Ballet, e sim começando, pois se você começou quando era criança e fazia passos do Baby, chegou até a aprender algumas coisas, como por exemplo o que é um tendu, mas a dinâmica de execução do Ballet, sobre onde contrair, como é a patela, o que é en dehors, o Baby ainda não têm condições de aprender. Sendo assim, considere que se você fez Ballet até os seus 10 anos de idade (colocando como referência anos atrás), não estará retornando e sim, começando.

 

Agora, se você fez Ballet na sua adolescência, estará retornando e mesmo que ache que não lembre mais de nada, no momento em que fizer o primeiro tendu, perceberá que o seu corpo lembra. Pode ser que na hora que a professora fale "tendu, jeté, plié", você pense que não lembra nada do que é isso, mas na hora que ver o movimento, com certeza se recordará e na hora que o fizer, por ter memória corporal, vai sentir o movimento e vai ativar a musculatura necessária. É claro que precisará de ajustes, correções, precisará ganhar força e flexibilidade, mas você lembrará. Então, se fez Ballet na adolescência, será igualzinho andar de bicicleta, na hora que deixar o corpo fazer tudo fluirá. Sendo assim, volte e deixe ele fazer.

 

Próxima pergunta: "A flexibilidade vai me atrapalhar nesse retorno?". Provavelmente sim, assim como atrapalha quem está começando agora. Eu sei que quando a gente quer voltar para o Ballet, começamos a criar "fantasminhas", do tipo "ah mas agora você não lembra mais nada", "ah mas agora você não é mais flexível", tudo para justificarmos para nós mesmos que é melhor ficarmos na nossa zona de conforto, infeliz (pois o Ballet dá saudade), mas ao menos não é necessário se enfrentar nesse retorno. A verdade é que sim, a flexibilidade vai fazer falta, mas você pode trabalhá-la para recuperá-la ou até mesmo ganhar uma flexibilidade melhor do que a que você tinha. Então, isso não é desculpa.

 

 

Terceira pergunta: "Retornar ao Ballet é como começar do zero?". Não, se você fazia Ballet na sua adolescência e retornar, estará a alguns passos a frente de quem está começando do zero. É mais fácil retornar no quesito de execução, porque o seu corpo irá lembrar de como executava algumas coisas, você mesmo irá lembrar de alguns passos, enfim, essa memória vai voltando aos poucos e irá contribuir com o que você está reaprendendo. Mas tem uma coisa que é muito ruim para quem está retornando que quem está começando não passa, porque para quem está começando é uma experiência nova, é a primeira vez que está entrando em uma sala de aula, é a primeira vez que se vê no espelho vestida de bailarina, a primeira vez que se vê fazendo um tendu, arabesque etc, e quando retornamos, não é a primeira vez. Geralmente quando paramos, estamos em um ponto bom, ou no auge, e quando resolvemos voltar e encaramos o espelho pela primeira vez depois do tempo em que ficamos paradas, o corpo já não é mais o mesmo, tem algumas "sobrinhas", e a imagem que vemos ali, não bate com a que tínhamos de bailarina e acabamos nos assustando. Isso acontece porque a nossa memória visual do próprio corpo é diferente. Assim como quando nos olhamos fazendo determinado passo, como por exemplo arabesque e a primeira coisa que passa pela cabeça é "nossa, cadê meu arabesque? Porque eu tinha, e agora minhas "dobrinhas" não deixam meu arabesque subir".

 

O retorno ao Ballet tem o lado bom em comparação ao começar do zero, no sentido de relembrar os passos, e tem o lado ruim que você precisa saber como não se cobrar tanto, como acolher os seus erros e defeitos, porque o tempo passou e as coisas mudaram sim, então é preciso reaprender o Ballet depois de adulto. Então não desista por conta do que você vê no espelho não ser aquilo que via antes, tome cuidado com isso. Dê a importância para o Ballet, não ao que você está vendo, dê importância para o movimento que está acontecendo, como você o sente, faça a troca da moeda, olhe o outro lado. Isso é o mais difícil no retorno.

 

Última pergunta: "Vou retornar ao Ballet, devo continuar de onde parei?". Depende de quanto tempo você ficou parada. Provavelmente a escola vai pedir para você fazer uma aula experimental para ela avaliar em que nível irá retornar, e muitas vezes, por ser bailarina adulta, a escola já te dá as opções. Então você pode tanto retornar no mesmo nível em que estava, ou um nível antes para relembrar os passos etc. Aí vem a pergunta: "o que é melhor? Retornar de onde estava ou um nível antes?". Isso vai depender da sua disponibilidade de entrega, mas acredito que seja melhor voltar um nível antes, por exemplo, se fazia o Ballet Avançado, voltar em uma turma intermediária, porque se já voltar no nível em que estava, ficará todos os dias na aula, comparando como você era com o que é agora, porque ficará se olhando no espelho, e além disso verá as meninas da turma fazendo tudo o que você fazia antes e agora não faz mais, e isso não é legal. Às vezes compensa mais passar um ano em um nível um pouquinho mais baixo, fazendo aulas com mais calma, para o corpo se adaptar, para se ter tempo de assimilar toda a informação do Ballet Clássico de novo para assim, voltar para o nível em que estava antes. Porém, também pode acontecer de você achar que tem condições de voltar direto para o avançado, pois irá se dar bem consigo mesmo no espelho e não tem problema nenhum. Então, vale a pena pensar nessas coisas.

 

De tudo o que foi citado, a grande verdade é que se você está pensando em retornar, você precisa retornar. Quando começamos a pensar em algo, é porque queremos muito aquilo e quando queremos muito alguma coisa e realizamos, a nossa vida dali pra frente tem um outro significado. Então tudo o que você criar na sua mente para não voltar são mentiras, cuidado com isso, não fique adiando por conta do seu corpo etc, pois quanto antes você voltar, antes terá o prazer de fazer algo que gosta, de estar fazendo algo pra você e por você!

 

 

Baixe agora mesmo o Ebook Gratuito "Ballet Adulto: por onde começar" clicando na imagem.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

Quando usar braços na aula de Ballet Adulto?

15.03.2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags