Ballet OnLine ® - 2017 - Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Receba aulas gratuitas se cadastrando no botão "Lista Vip Gratuita"

Como envolver um aluno de Ballet Adulto

 

Quando pensamos em melhorar a qualidade da aula, é porque já existe algo ali que de certa maneira estava funcionando, mas agora queremos dar um "up", ou seja, queremos aprimorar aquilo que já foi colocado em prática. Sendo assim, este artigo trará dicas de do que você pode acrescentar para realmente melhorar o desempenho da sua aula.

 

Considerando que em uma aula de Ballet nós temos o momento barra e o momento centro, a primeira dica é: correlacione os exercícios da barra com os do centro, pois isso é fundamental. Isso significa que tudo o que você for dar no centro, tem que ter sido dado na barra, porque foi naquele primeiro momento que você preparou o corpo da bailarina para o que ela precisaria fazer depois.

 

Então, não pode chegar na barra e dar, por exemplo, um rondejan anler e não trabalhar com o grand battement, porque já trabalhou perna alta no rondeján, e aí quando chegar no centro dar um grand battement, com um développé, chassé, cheval. Isso não pode acontecer, pois se não foi trabalhado na barra, como vai ser executado no centro? Por isso, essa correlação é importante.

 

Outro exemplo é trabalhar só frente à barra e quando chega no centro quer exigir o uso dos braços. Isso é impossível, porque na barra você não trabalhou eles, então no centro não vai ter como fazer o pas de bourrée com braços, por exemplo, porque ela vai se perder na associação. Então, se você ainda não correlaciona as duas coisas em suas aulas, é um erro que precisa ser consertado o quanto antes. 

 

É por esse motivo também que as pessoas gostam tanto de trabalhar com métodos de fora, com Royal, Vaganova, Cubano, enfim, porque foram pessoas que desenvolveram essa correlação. Sendo assim, a partir do momento que você desenvolver a sua própria correlação, vai conseguir trabalhar com um método livre, no qual utilizamos o que queremos desde que tenha uma consciência. Desde que você consiga desenvolvê-la e forme bailarinas que tragam resultados, que vão para competições e sejam elogiadas e que ganhem, você estará comprovando o seu método. 

 

Como professor, precisamos deixar de ficar trabalhando todo moldado, porque é uma atividade criativa, mas precisamos, ao mesmo tempo, tomar cuidado para não sambar em cima do Ballet, dando exercícios no centro que não foram trabalhados na barra, ou vice-versa.

 

 

A segunda dica para envolver suas alunas de Ballet adulto, é algo muito simples. Se pararmos para pensar, nós adultos, gostamos de conversar, muito mais do que a criança, pois elas gostam é de brincar, e adultos gostam de conversar, pois faz bem se comunicar, expor os pensamentos, tirar as dúvidas, etc. Levando isso em conta, uma bailarina adulta tem um milhão de dúvidas, medos e inseguranças dentro dela a todo momento, em um tendu, um petiné, um olhar que ela recebe, a roupa coloca tudo, tudo traz insegurança, e é por isso que, o que podemos fazer para envolver uma aluna de Ballet adulto, é conversar. Isso não significa que você deve acabar a aula 15, 20 minutos antes para sentar e conversar, mas sim entre uma aula e outra, no fim da aula, quando acabar, ter alguns minutinhos para trocar uma ideia, chegar no aluno e perguntar o que ele está achando, dar um incentivo, um feedback, porque isso é muito importante.

 

Ás vezes tem aquele professor que não sabe o que falar, mas precisa imaginar, se está difícil para você, que é professor e está sem jeito, imagine para o aluno, está mais difícil ainda. Então, você precisa quebrar essa barreira, chegar e puxar assunto com ele, perguntar sobre a aula, sobre o Ballet, sobre o que a família está achando. Isso não significa dar intimidade, mas existe um limite de fora de sala de aula e dentro, que o professor precisa fazer isso, porque faz com que você tenha o aluno contigo e que ele se envolva na sua aula. Consequentemente, ele irá colher mais frutos, conseguirá se desenvolver melhor e se envolver com o Ballet, que é é o grande objetivo de todo professor, fazer com que o aluno se apaixone na mesma intensidade que você é apaixonado por Ballet. E para isso é necessário o diálogo.

 

A terceira dica é uma coisa um pouco mais prática, pensar sobre o que é legal fazermos quando adultos, como por exemplo, confraternizações, sair de vez em quando, trocar mensagens, ter um grupo para conversar, enfim. Sendo assim, é bacana promover algo, crie um grupo e promova desafios internos, por exemplo, fazer um resumo sobre a dica x da Mari BalletOnline. Isso alimentará ogrupo com conteúdos de Ballet, conteúdos que você valoriza, considerando que professores têm uma responsabilidade muito grande sobre o que está indicando para seus alunos, e assim, você conseguirá oferecer alguns conteúdos, artigos, um Ballet de repertório para ser discutido, etc. Fazendo isso, você estará criando ferramentas que farão com que seus alunos se envolvam muito mais com a aula, com a escola, com a turma, com o Ballet.

 

Portanto, essas foram as dicas para melhorar a qualidade da sua aula e envolver seus alunos com o Ballet e que dessa maneira realmente consigamos tocar cada coraçãozinho de bailarinos adultos, e que seja cada vez menor a frequência desses bailarinos se queixando que vão deixar ou deixaram a escola porque não se adaptaram. Fazendo isso, nós conseguiremos mudar pelo menos o mundo das pessoas que estão ao nosso redor.

 

 

Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "As sete etapas da Bailarina adulta" clicando na imagem.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

Quando usar braços na aula de Ballet Adulto?

15.03.2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags