Ballet OnLine ® - 2017 - Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Receba aulas gratuitas se cadastrando no botão "Lista Vip Gratuita"

Alongamento e Ballet - Verdades e Mentiras

 

Alongamento e Ballet é um assunto que causa muitas dúvidas e envolve algumas verdades e mentiras. Por esse motivo, neste artigo você poderá esclarecer um pouco sobre esse assunto na sua mente. 

 

A primeira afirmação é "para fazer Ballet é necessário ter alongamento". Verdade ou mentira? Mentira! Você não precisa ter alongamento para fazer Ballet, mas você vai desenvolver isso quando começar essa atividade e você pode ficar muito fera se adquirir muita flexibilidade através dos alongamentos durante as suas aulas. 

 

Nessa situação acontece que mesmo se você for alongada e começar a fazer Ballet, irá enfrentar as mesmas dificuldades que alguém que não tem alongamento, pois você não sabe nada, precisa aprender tudo do 0 e nesse momento, ter ou não ter flexibilidade não faz diferença. Muitas mulheres deixam de começar a fazer Ballet porque não se consideram alongadas, sendo que isso não vai interferir nesse início. Portanto, pense nisso: Ballet é Ballet, alongamento é alongamento e com o tempo você vai ganhando, no início uma coisa não tem nada a ver com a outra.

 

"Bailarina alongada dança muito mais bonito do que bailarina que não tem alongamento". Verdade ou mentira? A resposta é: mentira! A verdade é que dançar bonito não tem a ver com alongamento e sim com saber fazer os passos, "dançar com o rosto", enfim, são coisas diferentes. Porém, é verdade que uma bailarina que tem mais flexibilidade por ter trabalhado mais alongamento, tem mais facilidade em fazer os passos do Ballet, o que não significa que ela dança mais bonito que outra que não tem tanta facilidade assim.

 

Para realmente entender isso, imagine que você não tenha alongamento nenhum e precise fazer um grand jeté... Vai ser muito difícil, vai ficar um salto fechadinho e você vai ter que colocar muita força para colocar sua perna aberta o máximo possível no ar, coisa que não aconteceria se você tivesse alongamento, pois você só daria um salto, mandaria suas pernas para o ar e elas voltariam para o chão naturalmente, como se nada tivesse acontecido. Sendo assim, ter flexibilidade no Ballet tem relação com a facilidade que teremos para dançar.

 

 

A terceira afirmação é "bailarinas que são mais flexíveis têm menos riscos de sofrerem lesões". Verdade ou mentira? Verdade! Por exemplo, se a bailarina vai fazer um grand battement, a perna dela já tem um limite articular bacana e será difícil ela ultrapassá-lo, pois ela já tem a flexibilidade para esse movimento, enquanto uma bailarina que não tem alongamento, ao chutar a perna, a musculatura dela limita o movimento e pode ser que com a força que ela faça, provoque um estiramento da musculatura por ter ultrapassado o limite, enquanto a outra já alcançou o limite articular dela, o que torna menores as chances de lesões, porém não significa que ela está livre de toda e qualquer lesão.

 

O alongamento não tem relação com a articulação, cartilagem e dinâmica do movimento lá dentro, apenas com os músculos e tendões, ou seja, ter flexibilidade não significa estar livre de todas as lesões que o Ballet pode oferecer, mas diminui 50% dos riscos, então toda bailarina deve se alongar!

 

"Toda bailarina deveria ter abertura de segunda". Verdade ou mentira? Bom, seria lindo se toda tivessem, mas essa não é a nossa realidade. Claro que deve ser incentivado, mas não é uma exigência, não é necessário ter para dançar.

 

Portanto, cabe aos professores ter uma dosagem nesse assunto e a você, bailarina, cabe entender que flexibilidade ajuda sim, mas não é isso que te impede de dançar!

 

Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Zere a Abertura com apenas 5 minutos por dia" clicando na imagem.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

Quando usar braços na aula de Ballet Adulto?

15.03.2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags