• Mari - Ballet OnLine

10 Dicas para começar Ballet depois de Adulta



O que preciso saber para Começar Ballet depois de Adulta? Neste artigo te darei 10 dicas para facilitar esse processo de começar Ballet!


Ballet não é uma atividade como começar uma academia, hidroginástica, dança de salão, etc, porque fazer essas atividades quando se é adulto é algo "normal", ninguém vê problema nisso, mas o Ballet não. O Ballet não é um processo tão simples assim, por mais que ele não seja impossível, por isso, através dessas dicas, tenho como objetivo te ajudar a tornar esse processo muito mais fácil e proveitoso.


Antes de entrar nas dicas, vamos entender o que acontecem com as pessoas que querem começar Ballet Adulto e já vão direto fazer aulas de Ballet, seja presencial ou online.


Vamos imaginar que começamos e durante a nossa primeira aula nos sentimos perdidas (o que é completamente normal quando se faz uma aula seja presencial ou online via Zoom, por exemplo), com isso um grande fenômeno acontece dentro das nossas cabeças: a auto cobrança. Questionamos a nós mesmas o porquê de não estamos conseguindo acompanhar. Quando entramos nessa auto cobrança, entramos em um outro fenômeno, que é: olhar nossa expectativa.


Ao começarmos a fazer Ballet, temos uma expectativa, de que vamos dançar que nem uma bailarina que vimos na tv, na internet, etc e quando percebemos ela e olhamos para ela, vimos que a mesma não está sendo atendida, ela está distorcida, ou seja, diferente da nossa realidade e é todo esse ciclo que nos faz desistir do Ballet Adulto, mas não quero que você desista! Por isso vamos as 10 dicas para te ajudar nesse processo que valem para pessoas que vão começar, que já faz há alguns meses ou até mesmo quem já faz há pouco mais de um ano:


1 - Alinhar as expectativas

Qual é a sua expectativa para daqui um mês? Deseja estar fazendo o quê?

Independente se você está mais iniciante ou um pouco mais avançada. Sabendo disso, você terá uma expectativa para um dia, para o primeiro dia de aula depois de pensar nisso. Pode ser seja pelo menos acertar direita e esquerda, conseguir começar e terminar a aula, conseguir esticar o pé. Cada um terá sua expectativa para o primeiro dia e para daqui um mês. Quando fazemos isso de alinhar a nossa expectativa com a nossa realidade, começaremos a aproveitar e curtir mais o Ballet, sem auto cobrança excessiva, sem nos sentirmos perdidas sempre, e sem desistir.


2 - Não se comparar com o outro

Como eu sempre digo, não devemos comparar laranja com banana.

O que quero dizer com isso? Eu comparar o meu desempenho com o desempenho da outra colega, sendo que somos pessoas diferentes, e isso é ser injusta comigo mesma e com o outro. Qual a verdadeira comparação de você deve fazer? Comparar seu eu de hoje com o seu eu de ontem, aí sim estará sendo justa consigo mesma.


3 - Não se preocupe com os nomes dos passos

Conforme você for fazendo aulas, os nomes naturalmente irão entrar na sua cabeça, então não se preocupe em decorá-los de primeira. Sei que isso é uma dor grande para quem está começando, por isso irei indicar uma Live que fiz exatamente sobre isso:

https://youtu.be/iQoAd71VD-c


4 - Perdoe-se (primeira vez)

No começo, eu aconselho que em uma aula de Ballet, você foque que acompanhar apenas as pernas e não tudo. Depois o desenvolvimento das partes de cima irá acontecer aos poucos, mas ele virá e se perdoe por ainda não acompanhar os braços e a música, está tudo bem acontecer isso nesse começo.

Por conta disso, o TBD (Treinamento Ballet em Detalhes) é interessante, pois lá dentro eu explico detalhadamente todos os passos que compõe uma aula de Ballet Adulto Iniciante. Sendo que depois você passa por esse processo, treinando seu corpo dentro do meu método, você pode passar para uma segunda fase, que pode ser o Ballet 50+ ou o Ballet Intermediário Kitri.


5 - Não copie

Nós como adultas tempos capacidade para entender o movimento e não só apenas copiá-lo. Se recuse a apenas copiar o movimento, porque isso vai evitar que você não execute o movimento da maneira correta, sendo que para conseguir realizá-lo de maneira correta, é preciso entender o processo do movimento.


6 - Não desista de tentar

Depois de entender o movimento, vai te dar a sensação de que a sua cabeça entendeu, mas parece que o seu corpo não, já que ele continua cometendo alguns erros. Então, não desista de tentar, pois o nosso processo de aprendizagem, precisa passar primeiramente pelo entendimento, e depois pela fase de repetição e é nessa fase de repetição que não podemos desistir de tentar, pois dessa maneira você vai afinando os movimentos.


7 - Perdoe-se (segunda vez)

No Ballet existem passos que são extremamente lentos para desenvolvermos a ligação entre os movimentos, sustentação de perna e os passos que são extremamente rápidos para desenvolvermos a a agilidade. Então perdoe-se, pois você vai precisar passar pelo processo de se sentir perdida novamente quando a velocidade dos passos começar a aumentar e está tudo bem, com a repetição do movimento se tornando cada vez mais rápida, até que você consiga acompanhar. Entenda isso para não se frustrar e desistir.


8 - Não se sente

Quando você está na sua aula de Ballet, e chaga o momento do centro, onde a barra é tirada, que o "bicho vai pegar", você vai querer sentar, não querer fazer, pois nós como adultas pensamos no tanto de vergonha que podemos passar se fizermos, ou no quanto vamos "atrapalhar" se fizermos. Não pense nisso, você está justamente na aula para aprender.


9 - Perdoe-se (terceira vez)

Quando for para o centro, você vai errar os movimentos, vai se perder, vai trombar com as pessoas no presencial, mas não se sente e se perdoe. Entenda que você vai passar por isso e que é preciso para que você domine melhor o seu corpo na aula. Divirta-se, curta cada parte do processo.


10 - Volte

Depois de fazer sua primeira aula, você pode pensar que não leva jeito para o Ballet e por isso vai querer desistir, não vai querer voltar para as próximas aulas. Isso acontece porque você percebeu que se sentiu perdida, sendo que a solução para isso é alinhar sua expectativa, percebeu que você não se sentiu bem, sendo que precisamos entender que Ballet é diferente do professor, método e escola.

Não condene o Ballet por conta de características do professor, da escola, do método que não fizeram de sentir bem, o Ballet não é sobre isso. Procure um outro espaço, outro professor, outro método, mas volte, detecte o que não te fez não se sentir bem, e teste outras coisas, mas não coloque a culpa no Ballet, volte.

Uma outra coisa que pode fazer você não voltar, é algo chamado vida de adulto. Assim que a gente entra na vida de adulto, começamos a ter tantas outras prioridades fora de nós, que não nos sobra tempo para nós mesmas, nos fazendo adiar aquilo que nos faz bem, mas volte, não desista do que te faz bem, não deixe a vida de adulto te dominar.


Agora, tenho uma dica extra: cuide do seu visual.

"Como assim, Mari?"

Quando nos vemos no espelho ou em uma gravação, com um visual que nos faz nos sentirmos bailarinas, isso desde a roupa até o cabelo, maquiagem leve e etc, faz com que a gente crie a concepção de que estamos começando a realizar aquilo que queremos. Para te ajudar nisso deixarei um ebook aqui a baixo para você sobre Roupas para Ballet Adulto, vale a pena conferir.


Aproveite e participe também da Semana de Ballet para Adultos, um Evento 100% ONLINE e GRATUITO que acontecerá de 05 a 11 de Julho, onde vou te contar o que você deve fazer para se tornar uma Bailarina Adulta Segura e Graciosa, mesmo que esteja começando ou voltando ao Ballet depois dos 20, 30, 40, 50 anos. Para se inscrever, basta clicar no link abaixo:

http://mari.balletonline.net/queroddorgs



Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Roupas para aula de Ballet Adulto" clicando na imagem.

23 visualizações0 comentário