• Mari - Ballet OnLine

Como vencer a vergonha de fazer Ballet depois de Adulta



Você tem ou já teve um dia, vergonha apenas de imaginar em fazer ballet depois de adulta? Falaremos sobre isso neste artigo!


Primeiramente precisamos saber a "raiz dessa vergonha", o que nos faz sentir isso e porque este pensamento passa na nossa cabeça.


Vamos lá, normalmente quando pensamos em fazer uma atividade que não é muito comum em nosso meio social, já é automático visualizarmos como são as pessoas que fazem esse tipo de atividade. A partir dessa visão que temos, criamos diversos mitos na nossa cabeça e sentimos vergonha de dizer a outras pessoas que estamos fazendo ballet, de fazer um coque, de colocar um collant, de ir a uma loja comprar uma sapatilha e dizer que não é para gente, etc, mas quando essa vergonha começar a passar, as pessoas vão te olhar diferente sim e precisamos entender isso, porém é importante porque essas pessoas podem passar a enxergar a ballet de uma outra forma e até mesmo se interessar mais sobre.


Agora, vem a pergunta: como podemos vencer essa vergonha?


O primeiro passo é entender melhor como o mundo do Ballet Adulto funciona. Quanto mais você se aprofunda e conhece dele, se tornará mais fácil de encará-lo com mais naturalidade e de lidar com os olhares que as pessoas te darão neste começo. Enquanto você não se permitir conhecer mais desse mundo, você irá continuar sentindo vergonha de dizer que faz.



O segundo passo é começar a compartilhar que você faz Ballet com as pessoas mais próximas de você. Essas pessoas perceberam que você está feliz, que essa atividade te faz muito bem e que te traz resultados, fazendo com que além de respeitarem mais, elas passem a te motivarem a continuar também.


Por que é importante vencermos a essa vergonha de fazer ballet? Para sair por ai contando para o mundo todo que fazemos ballet? Não. É para ter mais liberdade com essa atividade que você está mais apaixonada no momento e também ter a liberdade para falar sobre isso.


O grande ponto é pensarmos que a vergonha é apenas a ponta do iceberg e que tem muito mais para baixo. Por isso é preciso trabalhar a base desse iceberg, entender realmente o por que não nos sentimos no direito de fazer ballet, ao ponto de sentir vergonha para falar sobre isso.


Quem tem sido nossas referências de Bailarinas? Será que temos buscado ter referência e inspiração em bailarinas da vida real assim como nós ou em bailarinas profissionais totalmente diferentes? O Ballet é para todos, independente de idade, peso, altura, etc. A sensação tão boa que essa atividade nos traz é muito maior e vale muito mais a pena que a nossa vergonha! Essa mudança de olhar nos ajuda a alimentar nossos sonhos e não "passar a tesoura" neles.


Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Ballet Adulto: por onde começar" clicando na imagem.

10 visualizações0 comentário