• Mari - Ballet OnLine

Eu não teria me tornado Bailarina Adulta se não tivesse feito isso



Você imagina o que o possa ter feito para me tornar uma Bailarina Adulta com orgulho da minha jornada como bailarina?


Nesses anos todos de jornada, pude perceber que passamos por diversas situações que nos moldam e que de certa maneira, direcionam o nosso destino. Pequenas escolhas hoje, direcionam o nosso amanhã, mas não foram apenas as escolhas que mudaram o rumo da minha vida. Depois de passar por muitas coisas na dança, percebi que a minha postura, era extremamente importante neste processo. Para falarmos sobre isso, irei começar te contando uma rápida história.


Eu tive minhas primeiras aulas de dança aos 11 anos, mas só aos 17 anos que eu comecei a fazer aulas de Ballet. Com o passar do tempo, muitas coisas aconteceram e por volta dos meus 21 anos, comecei a ganhar muitas competições, a avançar, mas aos 24 anos, eu parei de fazer Ballet, por conta diversas coisas que não irei me aprofundar.


Eu saí em um momento de auge da minha dança para mudar o curso da minha vida e ficar longe do Ballet por 7 anos. Nesse tempo, aquele vazio de não fazer mais aulas estava lá constantemente e eu até tentei preenche-lo com todas as opções que você possa imaginar, mas nada adiantava. Por conta disso, retornei ao Ballet depois, já não mais com o mesmo corpo que tinha e a idade também logicamente e tive que lidar com algumas coisas que me diziam que o "meu tempo na dança já tinha chegado ao fim", mas teimosa como sou, não aceitava isso de jeito nenhum.


Chegava nas escolas, e conversava com os professores, depois de um tempo ali "experimentando" as aulas, dizendo que queria voltar a dançar repertórios, por exemplo e juro, os olhares que eles davam para mim eram impressionantes, um olhar de: "Quem você pensa que você é, olha a sua idade e peso, não dá mais". Ali eu poderia ter simplesmente aceitado que realmente o meu tempo na dança já tinha se esgotado, mas eu não conseguia aceitar, que por conta da minha idade, peso e da minha pausa, a minha dança teria que ser isso para sempre, que ela tinha tido um fim. E foi assim, por pensar que existiam outras mulheres adultas iguais a mim, que montei a minha escola de dança, que teve suas atividades por 8 anos, até vende-la para dar mais atenção ao Ballet Online, que é onde eu consigo alcançar mais bailarinas adultas do que numa escola física.


O que exatamente quero te mostrar com isso, é que eu não aceitei minha estagnação na dança, porque quando fazemos isso, damos o sangue para fazer acontecer, independente do que estão nos dizendo ao redor. Se eu tivesse aceitado, não teria encarado um dos maiores desafios da minha vida, que foi dançar o papel de Odile e Odette em Lago dos Cisnes aos 38 anos.


Quantas oportunidades você tem deixado de vivenciar, porque você aceitou que com o físico, idade e momento que você se encontra, esse é o ponto final ou que não tem como melhorar daqui em diante? Seja teimosa nesse sentido, não aceite o ponto final, o "tá bom". Sempre tem como melhorar e evoluir.


Para me tornar uma Bailarina Adulta, eu não acreditei que o Ballet era um passatempo para mim, que era apenas hobby. Entendi que para mim na verdade era uma necessidade de me sentir viva, mulher e quem eu sou. Quando compreendi isso, me perguntei o que eu precisava melhorar, o que me desagradava e listei todos os pontos. Depois coloquei no mínimo 3 atitudes que eu poderia tomar melhorar para cada um deles, tendo clareza do que precisava ser melhorado e "levantei do sofá" e fiz.


Acabei de apresentar para você o que eu fiz para me tornar uma Bailarina Adulta, mas cabe a você agora absorver e agir. Não aceite, clareie os pontos de melhoria e faça algo!


Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "As sete Etapas da Bailarina Adulta" clicando na imagem.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo