• Mari - Ballet OnLine

Os tabus que te impedem de se ver como uma bailarina linda!



Esse primeiro momento que temos com o Ballet, de lidarmos com o nosso próprio corpo, com a imagem que vemos no espelho são os famosos "tabus" que precisamos aprender a quebrá-los e nesse artigo citarei três deles.


O peso: quando vamos envelhecendo, o nosso metabolismo muda e é muito natural que a gente engorde um pouquinho. Não tem nada de errado em ser mais gordinha ou magrinha, a grande questão é como nos sentimos em relação a isso e o tabu de que para fazer Ballet, é preciso ser bem magrinha, se instala.


Idade: já vi muitas mulheres adultas dizerem que para fazer Ballet teria que ter começado antes ou tem que ser necessariamente criança, mas eu podia ver através dos olhos delas um desejo "gritante" para fazer Ballet. Eu sou da opinião de que devemos fazer aquilo que desejamos, sem ficar nos limitando pelo o que as outras pessoas vão pensar ou pelo o que os tabus ditam.


Linhas: quando já estamos fazendo Ballet Adulto, nos vemos nos espelhos e dizemos para nós mesmas que não nascemos pro Ballet, porque não temos en dehor, abertura zerada, perna alta... Começamos a nos preocupar apenas com o potencial do nosso corpo (flexibilidade, linhas, etc).


Você acha que uma bailarina adulta que acredita nesses tabus, vai se achar linda dançando? É impossível!


Quais são os primeiros pensamentos que te vem à cabeça quando você pensa nessa possibilidade de fazer Ballet depois de Adulta? Especifique cada um deles e dê os porquês, por exemplo: "Tenho vergonha da minha dança, mas por que?".


Se essas respostas te direcionarem a qualquer um desses três tabus que eu citei, vou te dar uma "receita" do que vamos fazer com isso.


Não faça em hipótese alguma:


Fingir que esses tabus não existem: nós sabemos que eles existem na sociedade ou no próprio meio do Ballet, mas fingir que eles não "acontecem" é enviar a mensagem para o nosso cérebro de que estamos tentando enganá-lo. Precisamos lidar com a verdade, de que sim, o peso, a idade e as linhas são grandes tabus, mas eles não impedem de que você dance com segurança, orgulho e graciosidade. É possível, porque a busca da melhoria constante para a nossa dança é essencial, mas o que verdadeiramente dá beleza a ela, é a intensão de entrega, a leveza, a essência, aquilo que acreditamos de dentro para fora.


No TBD, Treinamento Ballet em Detalhes do Ballet Online, tenho diversas alunas que são "acima do peso", mais velhas e que não tem uma abertura ou um en dehor "rasgado", mas que quebram esses tabus nelas mesmas e que não sentem vergonha de postar nas redes sociais ou falarem para as pessoas que fazem Ballet, porque elas tem segurança e orgulho da própria dança e isso é um processo muito incrível trabalhado mais profundamente no TBD.


Se você tem interesse de saber sobre, entre no site do Ballet Online e vá na aba de depoimentos e veja diversas histórias dessas Bailarinas Adultas, que se sentem e são lindas dançando independente do peso, idade ou linhas.


Então cabe a nós darmos o primeiro passo e não fingirmos que esses tabus simplesmente não existem, mas qual é o primeiro passo, ou seja, a maneira correta para trabalhar e mudar isso?


Identifique o que você não gosta, o que não te agrada. Por exemplo as roupas que você acha que não te valorizam e se pergunte o porquê de você não gostar.


Diante disso, crie um planejamento, do que você pode fazer para "melhorar isso". Por exemplo, usar mais roupas em que você se sinta bem, que te valorizem.


Para ter orgulho da sua dança é preciso dar pequenos passos e eu só citei o primeiro deles. Por isso não cruze dos braços diante dos tabus, faça algo, faça acontecer, porque aquilo que grita dentro de você é precioso demais para ser simplesmente apagado por tabus.


Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Ballet Adulto: por onde começar: clicando na imagem."

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo