• Mari - Ballet OnLine

Por que comparar laranja com banana te impede de ser segura dançando



O que quero dizer com comparar laranja com banana? É exatamente sobre isto que esse artigo falará.


Quando digo isto, quero dizer que é comparar o seu desempenho, seu físico, quantidade de giros, desenvoltura no centro, enfim, todo o seu pacote com o pacote de outra pessoa, com "a amiga da frente".


A amiga da frente é outra pessoa, com outra experiência na dança, genética, vivência de aula e palco, etc. Quando comparamos o nosso desempenho, com o de outra pessoa, estamos sendo injustas. Injustas com nós mesmas e com o outro também.


Temos a grande tendência de compararmos o nosso pior com o melhor do outro, e parando para pensar... É muito injusto!


Devemos trabalhar isso na nossa mente, para que quando nos depararmos na aula com as coisas que a outra colega de turma faz bem, possamos olhar com positividade e pensarmos o que ela pode ter feito para fazer aquilo tão bem e tão lindo, para que possamos testar também e não no parâmetro de comparação, pois isso diminuirá sua autoconfiança, te deixará frustrada, te levará a questionar suas habilidades e te impedirá de tentar e fará sentir vergonha de tentar.


Precisamos dominar a arte da comparação e como podemos fazer isto?


1- Não comparar laranja com banana, entender que a pessoa é outra e não se condenar por não ser igual ou parecida com ela.


2- Entender que deixar de comparar não é não olhar. É preciso olhar sim, usar esta vasta quantidade de informações que existem em uma sala de aula, mapear as pessoas, perguntar para os mesmos o que eles fizeram para ter esse tipo de desenvolvimento em determinados passos.


3- Comparar o seu desempenho com o seu desempenho.


Essa é a grande chave, comparar o seu eu de ontem com o seu eu de hoje. A melhor maneira de criar essas comparações consigo mesma é:


- Não fazer Ballet "deixando a vida me levar". Fazer aulas de Ballet e não se preocupar se a perna subiu mais ou não, se o giro melhorou, se não está ágil, etc. É a pior coisa que você pode fazer, porque vai chegar a hora que você vai ver que passou um tempo na sua dança e você não melhorou um centímetro sequer. Isso vai te desmotivar e te levará a desistir. Como bailarina adulta, você pode ter metas, pode buscar o seu melhor desempenho sempre sem ter que se comparar com o outro.


"Como criar essas metas? "

Crie uma meta grande, onde você saia do zero e tenha o objetivo de chegar no 100. Depois fracione ela em metas menores, para entender quais são os pequenos passos que você precisa dar para chegar lá. Dê atenção para aquela habilidade que precisa ser mais trabalhada e para aquela que já está muito boa para melhorar sempre um pouco mais para que você enxergue os resultados mas não desanime no meio do caminho se eles demorarem a chegar.


Por isso tenho um desafio para você hoje! Compare o seu desempenho de hoje com o de ontem e avalie o que você está precisando dar um pouco mais de atenção para melhorar. Coloque uma meta e fracione ela, sabia os pequenos passos que você precisa dar. Se puder anote ela e coloque em um lugar que você veja sempre, para servir como motivação.


Chega de comparar laranja com banana e deixar a vida te levar, bailarina! Bora buscar a melhoria constante naquilo que tanto amamos, o Ballet.


Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Zere a Abertura com apenas 5 minutos por dia" clicando na imagem.

14 visualizações0 comentário

Ballet OnLine ® - 2017 - Todos os direitos reservados

Receba aulas gratuitas se cadastrando no botão "Lista Vip Gratuita"

  • Canal YouTube
  • Spotify
  • Instagram
  • FanPage