• Mari - Ballet OnLine

Ballet Adulto pode dar aulas


Até onde um bailarino(a) adulto pode chegar? Bom, neste artigo falaremos sobre isso, pois é uma dúvida muito comum entre bailarinos e bailarinas adultas. Este assunto envolve várias questões, então se você é adulta e começou a fazer Ballet agora ou se já faz há algum tempo e nunca parou para pensar até onde você pode chegar, leia este artigo até o fim, pois irá clarear o mundo pra ti!

A primeira coisa que precisamos parar para discutir é sobre o mito de que Ballet é só para quem quer se tornar profissional. É uma mentira, pois é uma modalidade de dança como outra qualquer, que nos traz alguns benefícios, bem estar e faz com que as pessoas queiram cada vez mais.

Então, quando alguém vence esse tabu e começa a fazer Ballet aos 20 anos, já se julgando como velha (o que não faz sentido, porque nunca é tarde), ela começa a pensar que nunca chegará em lugar algum. Neste caso, a primeira coisa que precisamos fazer é resetar e começar respondendo para si mesma "por que você começou a fazer Ballet?", com certeza encontrará muitos benefícios, mas você perceberá que depois de um tempo vai começar a se sentir desmotivada por nunca chegar na perfeição (coisa que no Ballet não existe) e se perguntar onde é que vai chegar com isso, porque dói, é necessário abrir mão de muitas coisas para ir para a aula, enfim, começa a perceber que não é tão conto de fadas assim e o questionamento vem.

Sendo assim, ao se perguntar sobre o motivo de você fazer Ballet, pense nesse porquê, pois é ele que vai te motivar todos os dias a vencer o seu dragão para, no final, estar na aula. Esse porquê pode ser o sonho que sempre esteve guardado e você não quer morrer com ele, o que é muito importante, pois mesmo sendo antigo, esse sonho tem que ser realizado sim! Você tem que batalhar por isso, porque não levamos nada daqui, nem uma moedinha. É bom levar a sensação de que foi exemplo para o seu filho, pois imagina o impacto na vida dele te vendo dançar depois de adulta, de quando ele encontrar um obstáculo, lembrar que você não desistiu.

Portanto, existem situações no nosso dia a dia que nem imaginamos que podem influenciar quem está ao nosso redor e o Ballet é algo espetacular para isso. É muito comum encontrarmos bailarinas que dizem que seus maridos não querem que elas parem de fazer Ballet, pois são outras pessoas depois dessa atividade, um exemplo de influência.

Então, quando a gente pensa no porquê de estarmos fazendo Ballet, é necessário olharmos esse todo, pois ele é muito maior do que qualquer outra coisa. O real motivo não é porque deixa o corpo bonito ou porque melhora a postura, esses são apenas os benefícios do lado do marketing, para vender essa modalidade de dança, mas você não faz por causa disso e sim porque é um sonho, porque você gosta de se desafiar. Afinal, o Ballet é uma atividade que te desafia, que te faz conectar consigo mesma e muitas vezes, é a única atividade no seu dia que você tem só pra você. é o único momento que você entra em uma sala, fecha a porta e você não pensa em mais nada. Sendo assim, desenhe quais são os verdadeiros motivos que te levam para o Ballet, os motivos que estão cutucando o seu coração e é por eles que você deve fazer. E quando você se perguntar "onde isso vai me levar?", pense nesses motivos.

Partindo disso, é comum nos depararmos com questionamentos do tipo "estou começando agora 32, 35 anos. Ainda possível dançar em uma companhia?". Bom, a verdade é que não, pois as companhias costumam contratar bailarinos a partir dos 18 até os 25 anos, aproximadamente. Mais do que isso é muito difícil, porque o nosso potencial físico muscular, como ser humano, acontece nessa fase, entre os 18 e 25 anos. Tanto é que é a fase em que vemos atletas de alta performance, jogador de futebol, enfim, tendo grande destaque. Tudo bem que existem jogadores que continuam jogando com 35 anos, pois não brecam ali, mas os clubes de futebol selecionam na faixa etária dos 18. "Ah, mas a seleção brasileira contrata jogador mais velho", porém isso acontece porque ele tem uma experiência tão absurda, que ele pode realmente tanto se destacar ali pelo potencial físico dele, mas o que realmente se sobressai é a experiência que ele tem.

Situação como essa também pode acontecer na dança, mas é muito mais difícil, principalmente se você estiver começando depois dos 20 anos, pois para você atingir uma alta performance, ao ponto de conseguir passar em uma audição, vão no mínimo 5 anos, fazendo aula todos os dias, aulas particulares, etc. Apesar disso, entenda que entrar numa companhia não é o único caminho e que fazer Ballet depois de adulta traz milhões de benefícios pessoais para a sua vida e também tem o lado de você realmente se apaixonar e querer trabalhar com isso.

Isso acontece, é normal, porém precisamos pensar em outros caminhos possíveis, que não seja entrar em uma companhia. Você pode dar aulas, por exemplo, você só precisa continuar estudando e é nesse momento que entramos na questão de leis, sobre quem pode dar aulas e quem não. Além desse enquadramento jurídico, é preciso ter experiência, saber ensinar os passos, e para isso você tem que fazer aulas de Ballet, pois além de aprender os passos, aprenderá a desenvolver sua didática de aula, observando como é que um bom professor faz correções, ensina um passo a passo, monta aulas, coreografias, espetáculo, enfim. Você pode pedir para estagiar com isso, ser assistente do professor. Se ele for camarada, vai explicar porque ele está fazendo cada coisa, vai te dar uma aula de como dar aula. Você também pode fazer cursos de capacitação para professores, no qual eles ensinam como você deve fazer para dar aulas e a partir disso você escolherá com qual método você quer trabalhar, se é com o Royal, Cubano, Vaganova, enfim, Livre, enfim. Portanto, para dar aulas é preciso se capacitar, precisa fazer muita aula pra você sentir seu corpo, para ter propriedade de falar no momento em que estiver ensinando.

Se você não tem vontade de dar aulas, acha que é péssimo ensinando, mas queria trabalhar com dança, tem um milhão de coisas que você pode fazer, uma delas é: você pode dançar em outros tipos de projetos, como por exemplo projetos sociais, projetos em igrejas, montando ministério de dança, etc. Mas para tudo isso você precisa se capacitar para você saber o que você está fazendo, mesmo porque você não vai querer colocar o físico de uma pessoa em risco, machucar alguém porque você não sabe o que está fazendo.

Enfim, é um objetivo que você pode colocar porque é palpável e está surgindo cada profissão nova nessa vida, cada coisa louca que vai dar muito certo, então sempre há uma luz no fim do túnel, há muitas coisas que abrem portas para trabalhar com dança, mesmo tendo começado adulta. Não se limite a simplesmente achar que porque você começou depois dos 20, 30, 40, 50 anos, o máximo que você pode chegar é ali dentro da sala de aula, pois quando você se limita a isso, você limita a sua dança, você limita a sua capacidade de querer cada vez mais.

Quando uma bailarina adulta abre esse campo divisão e vê tantas possibilidades, ela para de se questionar sobre onde é que vai chegar com isso, começa a ver tantas opções que ela pede por mais e inevitavelmente, descobre o seu caminho quanto à dança, seja ele qual for. Se dedique de verdade, trace metas e objetivos, coloque prazos, enfim, faça acontecer! Bailarina adulta pode sim viver da dança e o mundo oferece muitas possibilidades para isso!

Baixe agora mesmo o Ebook gratuito "Roupas para aula de Ballet Adulto" clicando na imagem.

#balletadulto #professordeballet

0 visualização

Ballet OnLine ® - 2017 - Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Receba aulas gratuitas se cadastrando no botão "Lista Vip Gratuita"